Independência:

Celebrações, Memórias e Símbolos

  • Beatriz Góis Dantas

Resumo

A celebração do bicentenário da independência política de Sergipe motiva a rememoração sobre as formas de comemorar o evento no passado. A partir das memórias de Serafim Santiago, o trabalho descreve e analisa as celebrações de 24 de outubro em descompasso com 8 de julho, data do Decreto Real que declara a autonomia, e mostra a elaboração de símbolos no contexto de construção do imaginário social da identidade coletiva emergente. O Hino Sergipano e a representação do caboclo/índio formam uma unidade significativa com funções cívico-pedagógicas procurando atingir mentes e corações. O texto também mostra como elementos dessas comemorações estão hoje integrados à vida e à cultura de Sergipe.