Educação Ambiental na “ComVivência Pedagógica” do Caminho de Santiago

  • Mauro Guimarães Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)
  • Noeli Borek Granier Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  • Angela Luciane Klein Universidade Federal do Paraná
Palavras-chave: Educação Ambiental, Experiências Pedagógicas, Formação de Educadores

Resumo

Este artigo é um relato de uma das iniciativas de desenvolvimento da proposta teórico-metodológica da “ComVivência Pedagógica” para a formação de educadores ambientais. Apresenta-se os resultados parciais da investigação e realização de um  processo formativo que culminou na peregrinação, ao longo de sete dias, do Caminho de Santiago de Compostela, na Galícia - Espanha, por um grupo de quatro educadores ambientais.  Vivenciar essa experiência como um ambiente educativo, de acordo com os princípios formativos da proposta, objetivou experimentar um ambiente educativo diverso do que já havíamos realizado, seus limites e possibilidades, para aprimorar e subsidiar a consolidação dessa proposta formativa.

Biografia do Autor

Mauro Guimarães, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Graduado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1986), com especialização em Ciências Ambientais pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1991), Mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense (1996) e Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2003).Pós Doutoramento em Educação na Universidade Federal de Mato Grosso (2015). Professor pesquisador do quadro permanente do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e Professor da Graduação de Geografia e Pedagogia. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Ambiental, Diversidade e Sustentabilidade (GEPEADS). Coordenador do GT 22 de Educação Ambiental na ANPEd (2013-2015). Atuação na área de Educação, com ênfase em Educação Ambiental. Palestrante, autor de livros e artigos na área. E-mail: guimamauro@hotmail.com 

Noeli Borek Granier, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Doutoranda em Educação, no Programa de Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares, PPGEduc - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ / Brasil. Atualmente em estágio de “doutorado Sanduíche” na Universidade de Santiago de Compostela - USC / Espanha. Mestra em Educação pelo Programa de Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares - PPGEduc / UFRRJ, com pesquisa em Educação Ambiental (2017, PPGEduc / UFRRJ). Graduação em Pedagogia Licenciatura pela Universidade Veiga de Almeida / UVA (2013). Experiência no ensino de idiomas (inglês e francês) em instituições privadas. Atua como pedagoga e educadora ambiental, em âmbito formal e em instituições sem fins lucrativos. E-mail: noelibgr@gmail.com

Angela Luciane Klein, Universidade Federal do Paraná

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade Federal do Paraná (UFPR/2017), possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Santa Maria (2005), especialização em Educação Ambiental pela mesma Universidade (2007) e mestrado em Desenvolvimento Rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2012). Com experiência como docente (educação infantil, ensino fundamental, graduação, especialização), atua nos seguintes temas: educação ambiental, propriedades rurais pedagógicas, formação de professores, educação infantil, turismo rural pedagógico e turismo rural. Realizou período de doutorado-sanduíche na Espanha, no Grupo de Investigación en Pedagogia Social y Educación Ambiental (SEPA), coordenado pelo professor Doutor Antônio Caride, da Universidade de Santiago de Compostela (USC), através do PRINT - Programa Institucional de Internacionalização, com financiamento da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. E-mail: angelaklain@yahoo.com.br

Publicado
2020-06-11
Como Citar
Guimarães, M., Borek Granier, N., & Luciane Klein, A. (2020). Educação Ambiental na “ComVivência Pedagógica” do Caminho de Santiago. Revista Sergipana De Educação Ambiental, 7(1), 1 - 12. https://doi.org/10.47401/revisea.v9i1.13059